O que é rinite?

O nariz possui uma complexa estrutura por onde passa o ar antes de chegar aos pulmões. Entre outras coisas ele possui a função de controlar a temperatura do ar que entra e de limpá-lo. Quando o nariz acredita que algo no ar possa prejudicar os pulmões e o organismo de uma forma geral ele responde provocando uma obstrução no canal, levando aos sintomas característicos da rinite

A rinite pode ser alérgica ou medicamentosa. No primeiro dos casos ela é causada por alguma substância, poeira, pó ou mofo, por exemplo. No segundo caso, a rinite é provocada por determinados tipos de medicamentos, especialmente os de uso direto nas narinas.

A obstrução nasal, a coriza e os espirros característicos da rinite são, portanto, uma espécie de resposta exagerada do nariz frente a alguma ameaça. É a exposição ao alergênico que desencadeia o processo e simples mudanças nos hábitos cotidianos podem ajudar a melhorar a qualidade de vida dos que sofrem com a condição.

 

Como se adquire

A rinite alérgica não é transmitida de pessoas para pessoas, ou seja, ela não é uma condição contagiosa. Os pais podem acabar transmitindo geneticamente a rinite para os filhos, ou ao menos torná-los mais predispostos a tanto. Além de poder ser transmitida geneticamente, o indivíduo pode também acabar adquirindo a condição pela exposição frequente a certas substâncias ou pelo uso de medicamentos. A utilização de drogas como a cocaína é também um fator desencadeante de rinite alérgica.

 

Sintomas

A rinite é uma resposta exagerada do nariz frente a algo que ele esteja considerando uma ameaça aos pulmões ou ao organismo de uma forma geral. Para tanto, ele precisa fazer com que o ar “intoxicado” pare de ser inalado, além de ajudar na remoção de parte do que já esta causando o problema. A obstrução nasal, portanto, é um sintoma bastante característico, de forma a impedir que grandes quantidades de ar passe para os pulmões.

Além da obstrução nasal, a coriza é também um sintoma característico da rinite, assim como o ato de espirrar. Isto porque o corpo tenta de alguma forma expelir o que está sendo considerado uma ameaça. Outros sintomas característicos são coceira no nariz e na garganta, sendo que a grande maioria dos sinais surge logo depois do contato com aquilo que provoca a alergia. É possível que haja novamente o surgimento dos sintomas cerca de 4 a 6 horas após a exposição ao alergênico.

 

Diagnóstico e tratamento

A condição é muito comum e o melhor tratamento é a prevenção. Para que se diagnostique a existência de rinite alérgica é preciso consultar um médico especialista. Com base nos sintomas e no histórico de vida do paciente é possível determinar a causa do problema. Alguns tipos de rinite são de fácil detecção como em casos de alergia a poeira ou a ácaros, por exemplo. No entanto, casos de alergênicos mais particulares podem ser de diagnóstico um pouco mais complicado.

O tratamento da rinite é baseado no controle dos sintomas, por isso, mudanças nos hábitos são de extrema importância para viver melhor. Além disto, o médico pode indicar o uso de certos medicamentos, como para o controle da coriza e dos espirros, por exemplo. Atualmente também existem disponíveis vacinas antialérgicas.

 

8 dicas essenciais para quem tem rinite

Algumas dicas são essenciais para quem sofre constantemente de rinite. São simples mudanças nos hábitos de vida que podem fazer uma diferença e tanto na prevenção e no controle dos sintomas:

  • Evite a exposição ao fator alergênico. Grande parte das rinites é provocada pela poeira doméstica, portanto, é fundamental deixar tudo sempre limpinho. Dê preferência a pisos de taco e evite o uso de carpetes, pois eles acumulam poeira e favorecem a proliferação de ácaros. Sempre que possível passe um pano úmido nos móveis para remover o pó;
  • Mantenha a casa arejada. Abras as portas e janelas logo pela manhã para facilitar a passagem da corrente de ar e para que o sol ilumine os cômodos. Evite o uso de cortinas, pois, elas acumulam poeira;
  • O quarto é o local mais importante e precisa estar sempre limpo. A maior parte do dia nós passamos dentro dele, dormindo, portanto, troque os cobertores a cada 10 dias e deixe os travesseiros no sol todas as manhãs;
  • Não acumule bichinhos de pelúcia, pois, eles criam poeira e facilitam a proliferação de ácaros e mofo;
  • Pessoas alérgicas devem evitar ter animais de estimação. Além dos pelos, que podem provocar muita alergia, eles ainda podem causar alergias pelo contato com a saliva e a urina;
  • Não fume e evite conviver com pessoas que fumam;
  • Não faça uso de medicamentos sem antes pedir a indicação de um médico, especialmente os medicamentos de uso através das narinas;
  • Os ácaros gostam de locais quentes, úmidos e escuros, portanto, tenha atenção à higiene de seu guarda-roupas e colchões.

Leave a comment

Filtered HTML

  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.